sábado, 4 de julho de 2020

Desconhece o assunto? Prepare-se antes, fale, seja ouvido e bem avaliado.


Desconhece o assunto? Prepare-se antes, fale, seja ouvido e bem avaliado.

Somos avaliados pelas palavras que dizemos, e como as dizemos. Frases bem concatenadas, em bom-tom, que expressem conhecimento e veracidade têm um efeito positivo nos ouvidos de quem nos ouve. Por isso, pense tudo o que fala, mas não fale tudo o que pensa...

Pense antes de falar. Sabe aquela frase “só abra a boca quando tiver certeza”?, ela vale para você e todos nós na hora de desenvolver um tema do qual desconhecemos ou temos vaga noção. Muitos bons profissionais “queimam-se” com a equipe e os superiores por se envolver em assuntos que não conhecem bem as técnicas e leis que os regem ou conhecem medianamente, e até às vezes pela metade. E aí mora o perigo...
Sugira, opine, verbalize o que sabe. Não se incline a dar opiniões ou palpites se não tiver certeza cabal. Principalmente temas complexos, polêmicos ou que hajam dúvidas e questionamentos. Fale estritamente o que sabe. Não minta, não aumente, não invente. Você é avaliado tanto pelas palavras quanto pelo silêncio.
Se for discorrer sobre um tema impactante, evite querer mostrar conhecimento de coisas que desconhece ou que ouviu falar. Opte por palavras breves e pontuais, somente para “marcar presença”. Para falar com propriedade conheça a fundo e tenha exemplos reais, pois de repente você pode ser contestado e ter suas teses refutadas.

Ninguém é dono do saber. Não é porque alguém tem bons estudos que será o dono da verdade. Cuidado. Há pessoas autodidatas que são enciclopédias ambulantes. Não se arvore em falar, não discuta nem filosofe quando não tiver indubitável domínio do assunto. E se tiver, aí sim, fale com segurança, desenvoltura, cite nomes, datas, dê exemplos e desça aos detalhes. Mas, atenção, faça isso sem empáfia[1], com a humildade de um sábio.

Semântica[2]. Esteja “logado” no assunto discorrido. Expressar frases que possam ser interpretadas fora do contexto, que transmitam ofensa, que tenham duplo sentido ou mesmo que não cumpra seu papel de informar e esclarecer, é um risco quando se “está por fora” ou não se domina o português. Pior ainda é arvorar-se a falar outro idioma, fazendo junção de palavras cujo sentido final ficará deturpado.

Prepare-se antes para ouvido. Paralelamente, não se esqueça que livros, revistas, jornais, apostilas, internet são materiais grandiosos à sua disposição aprimorar-se em temas que motivam a vida e uma profissão melhor. Ressalte-se que, quem não tem aptidão para ler, que aptidão terá para discutir temas sensíveis e polêmicos, ainda mais com um superior? Certamente será reprovado no ato.
Entenda que você pode não fechar contratos ou ter desistências de tratativas se falar errado na hora certa ou se falar certo na hora errada... Logo, falar com propriedade, mostrar eloquência, se possível citando artigos, autores, etc, é abrir as portas para ter receptividade dos pensamentos e boa avaliação. Lembre-se, seu superior está lá por uma razão óbvia: ele sabe mais que você. Por conseguinte, você terá de conhecer bem o assunto para desenvolver ideias conjuntas e os trabalhos fluírem positivamente.

Inácio Dantas
Do livro “Lições para o Autoaperfeiçoamento Profissional” – Acesse: www.agbook.com.br



[1]“É necessário fazer outras perguntas, ir atrás das indagações que produzem o novo saber, observar com outros olhares através da história pessoal e coletiva, evitando a empáfia daqueles e daquelas que supõem já estar de posse do conhecimento e da certeza” (Prof. Mario Sergio Cortella)
[2]Semântica "1.Estudo sincrônico ou diacrônico da significação como parte dos sistemas das línguas naturais. 2.Num sistema linguístico, o componente do sentido das palavras e da interpretação das sentenças e dos enunciados."



quinta-feira, 25 de junho de 2020

O mundo se (re)organiza, é hora de sermos colaborativos.


O mundo se (re)organiza, é hora de sermos colaborativos.
Colaboração: um por todos, todos por um[1]!
Uma vela acesa acende outra vela sem diminuir ou apagar sua chama. E as duas velas, acesas, aquecem e clareiam em dobro o ambiente. É assim a colaboração que se prestar:  não diminui a força ou saber do colaborador, mas torna mais forte e sábio quem recebe a colaboração.
Colaboração, força multiplicadora. Em uma equipe a palavra “colaboração” não deve ser um mero substantivo, um simples gesto ético humano/profissional que se propala pelos pátios e setores de uma organização. Não. Colaboração é muito mais. É definido como “trabalho/cooperação com outra(s) pessoa(s) para realizar um trabalho, uma obra, um projeto.”
Colaboração é você estender a mão para ajudar quem precisa, e ter mãos estendidas ao precisar ser ajudado; é você erguer alguém caído, e ser erguido por alguém ao cair; é ajudar sem pedido ser – e até mesmo se oferecer, se necessário for.
A ideia de que somos “onipotentes”, “autossuficientes”, que não precisamos de ninguém e que podemos fazer tudo sozinhos, embora possamos fazer muito, é um erro, filosofia a ser abandonada, pois precisamos, sim, de ajuda, apoio, e colaboração de terceiros. Numa escala hierárquica, tanto precisamos de colaboração dos superiores quanto do mesmo nível e até mesmo de subalternos. E o feedback há de ser verdadeiro. Essa inter-relação profissional deve ser mantida e ampliada, pois quem ganha é o próprio profissional, a equipe, e por consequência a empresa.
Fazer mais com menos. Num time/equipe, a coesão entre os profissionais é fator que impulsiona negócios, capitais, interesses, lucros e vitórias, afinal uma equipe “afinada” está pronta para “derrubar adversários”, superar concorrentes, aumentar o market-share[2] e o patrimônio. 
Colaboração é um gesto que soma “forças”, divide trabalhos e multiplica[3] resultados.
A colaboração é de um para todos e de todos para um. Energias somadas que se irradiam e produzem mais em tempo menor, com menos custos, desgaste de ferramental e fadiga da “máquina física”. O tempo de retorno se abrevia, a lucratividade aumenta e o conceito profissional aumenta seu status.
Inácio Dantas
Do livro “Lições para o Autoaperfeiçoamento Profissional”
Adquira em: www.agbook.com.br



[1]Melhor serem dois do que um, pois tem maior recompensa no trabalho. Se um cair o outro levante seu companheiro, mais ai do que estiver só…” (Eclesiastes 4:9-1)
[2]Market-Share: Grau de participação de uma empresa no mercado em termos das vendas de um determinado produto; fração do mercado controlada por ela.
[3]"A lógica por trás das melhorias de produtividade é simples: fazer mais e/ou usar menos. Fazer mais pode incluir aumentar o volume produzido (fazer mais unidades) ou aumentar o valor produzido (tornando as unidades que vendem por mais)." -  (www.agregacoworking.com.br)


quinta-feira, 18 de junho de 2020

Dia 21 de Junho: Dia da Intelectualidade – Cabedal para fazer-se vencedor!


Dia 21 de Junho: Dia da Intelectualidade – Cabedal para fazer-se vencedor!
Intelecto é entendimento, inteligência. Há que buscar-se ininterruptamente esses valores, armazená-los no crânio, aperfeiçoá-los e fazer deles uma ferramenta para transformações, conquistas e felicidade!
Intelecto & evolução. Todo profissional deve evoluir intelectualmente, ter conteúdo, embasamento, coisas a dizer que modifiquem opiniões, alterem padrões e renovem conceitos existentes. E profissionais nesse nível serão sempre ouvidos, consultados e tidos como exemplo de referência top.
O intercâmbio de informações entre pessoas cultas e obstinadas pelo saber enriquece a inteligência e transformam-nas em pedra-mais-que-preciosa. A intelectualidade[1] é uma fortaleza onde as dificuldades da não-cognição são facilmente vencidas  e superadas.  
Ninguém é um planeta isolado, vagando sem órbita, desprendido dos umbrais do grande sistema. Todos nós estamos atrelados à evolução que determina o espaço a ser ocupado. E os melhores espaços estão destinados àqueles que fazem da fonte da intelectualidade sua geradora de luz; uma luz portentosa que há de iluminá-los ao longo da vida.
 A mente humana é fantástica. É capaz de criar, armazenar e gerenciar bilhões de informações. Nosso intelecto, ilimitado, deve ser usado para nos impulsionar ao ápice das realizações. Logo, quando usamos o poder da intelectualidade para gerar coisas novas, dignas e louváveis, indiscutivelmente o resultado é pródigo de lucros e êxitos.
 Intelectualidade na profissão. Sob o âmbito profissional, sua intelectualidade deve ser carreada para fora da sua sala ou do seu setor. Não deve ficar limitada ao seu teclado de computador, à sua bancada, ou à ponta da sua chave-de-fenda. E também deve estar exposta, seja nos livros, nas artes, nas salas de aula... A matéria-prima da mente humana é a inteligência, a intelectualidade, as ideias. São bens intangíveis, geradores de riquezas imensuráveis.
Você pode até não ter frequentado um banco de faculdade, mas sua intelectualidade pode ser fantástica. Aliás, ela é definida como um “entendimento, inteligência, faculdade de compreender. Conjunto das faculdades intelectuais.” (Michaellis). Obviamente que, com a soma dos conhecimentos escolares e livrescos, o intelecto é despertado e aumenta sua abrangência e potencial. A inteligência é riqueza intangível, e as empresas a querem transformar em moeda física (ou até mesmo criptomoedas...).  Trabalhe bem com suas habilidades, não se abstenha da leitura e da aprendizagem, seja de que fonte provenha, pois esse exercício constante o credenciará a impactar ainda mais sua intelectualidade e ela lhe dará como retorno conquistas, realizações, sucesso.
Inácio Dantas
Do livro “Lições para o Autoaperfeiçoamento Profissional”
Prestigie, adquira o livro em www.agbook.com.br




[1]"O estudo da matemática é o mais indicado para desenvolver as faculdades, fortalecer o raciocínio e iluminar o espírito". (Sócrates)

sexta-feira, 29 de maio de 2020


Bom pensamento para retomada da vida pós-pandemia: eixo central do sucesso.
Quando você, na posição de líder tecer explicações, se a régua da compreensão dos liderados correr à frente puxe as rédeas, não a deixe distanciar-se do cerne da questão.
Um bom pensamento pode salvar o seu dia - e os seus negócios. A mente centrada no bom e no correto prepara o corpo para pulsar em sincronia com a produtividade – e a prosperidade.
Faça da mente uma usina de bons pensamentos. Não desperdice minutos preciosos do seu tempo para maquinar ilicitudes. Pense para “cima”, para “a frente”. Qual a vantagem de se montar esquemas, ganhar “x” agora e perder “2x” mais tarde? A realidade nos mostra que gastar tempo bom com ideias ruins, ao final acaba-se ficando com menos do que se possuía...
Pensamentos bons e úteis. Já que você vai perder tempo pensando, pense em algo bom e útil, que vai lhe propiciar lucro e prazer. Abandone pensamentos que não tragam no seu bojo a chancela da correção. Há que se usar o intelecto para somar e viver melhor e não para subtrações e ao final amargar prejuízos.
Sapiência e perspicácia são duas ações de resultados positivos. Ao ajustar o mundo no telescópio do pensamento, foque-o em boas direções. Ele tem uma lente que se abre num diâmetro tal que permite descortinar a lona e a vitória no mesmo olhar. E uma dessas opções você escolherá para definir a trajetória dos seus dias. Ao escolher o bom pensamento tudo que surgir à frente reverterá em conquistas que faz jus.
Concentre-se em bons pensamentos e bons projetos. Quando não tiver nada para pensar, deixe fluir os bons pensamentos e projetos louváveis, pois da raiz do bom pensamento frutifica o bem.  E não só isso, mova-se para materializá-los: seja autônomo, não autômato. Manobre seus movimentos, dê-lhes prumo e direção. Se você quer escalar a montanha do sucesso, mas não dá o primeiro passo, a montanha ficará lá e você aqui a contemplá-la.
Desloque-se, dê um passo após o outro. Pegue o que tem em mente e que pode lhe trazer ganhos e sustentabilidade e ponha na forja das execuções. Ou você realiza seus projetos ou eles se transformam em ilusões. E ninguém, por mais fantásticas que sejam, dá aval às ilusões. Há que ter disposição para fazer funcionar na prática o que funciona na teoria. Aí, então, quando os bons resultados surgem, os cifrões vêm a galope.
Reflita que, ter bons pensamentos[1] e bons projetos, e ficar no sol da praia da inoperância sem mover uma pá de areia do lugar, é como ter um poço de petróleo e dele não extrair uma única gota.
O bom pensamento é o eixo central moldador de vitórias. Cumpre a você desenvolvê-lo e colocá-lo para funcionar. O momento certo? A qualquer instante, pois o mundo não faz restrição de tempo ou espaço.

Inácio Dantas
Do livro “Lições para o Autoaperfeiçoamento Profissional”



[1]“O pensamento positivo pode vir naturalmente para alguns, mas também pode ser aprendido e cultivado. Mude seus pensamentos e você mudará seu mundo.” (Norman Vincent Peale)

quarta-feira, 20 de maio de 2020

Dez “dicas” para uma boa avaliação profissional.


Retomada da economia, volta ao trabalho.
Dez “dicas” para uma boa avaliação profissional.
Suas palavras e ações falam por si. Por isso, para ser ouvido e bem avaliado tenha na boca palavras positivistas e nas ações honradez, probidade e respeito. Sucesso, em qualquer área da vida, tem esses quesitos como fundamento.
i.Respeitar o horário de trabalho. Não atrasar-se na entrada; não antecipar-se na saída. Não abandonar o local de trabalho, aleatoriamente, sem o consentimento superior. Cumprir integralmente o tempo e as atribuições diárias estabelecidas;
ii.Respeitar os colegas de trabalho. Não se engrandecer com os subalternos nem se apequenar com os superiores. Relacionar-se profissionalmente, com equidade, educação, senso colaborativo;
iii.Zelar pelos materiais, ferramentas e equipamentos da empresa. Não desperdiçar tempo e matéria-prima. Produzir nas formas e no cronograma estipulado. Evitar morosidade ou pressa que possa prejudicar a qualidade do produto final;
iv.Não relaxar, não se acomodar. Buscar aperfeiçoamento contínuo da profissão. Contribuir ativamente na produtividade – qualidade e quantidade. Buscar o menor custo e a maior produção;
v.Não faltar, não se ausentar, não negligenciar os compromissos trabalhistas. Assiduidade, comprometimento, dedicação, espírito solidário, qualidades que destacam e notabilizam o profissional.
vi.Você é um Nerd? Não se chateie nem se retraia se vivenciar situações de bullying. Rechace-as. A inveja existe, sobretudo nos “gênios” e grandes inteligências. Não revide com gestos ou ofensas, siga em frente nos seus propósitos e sonhos. Conforte-se porque você está pertíssimo da linha de chegada, e os demais estão pertíssimo da linha de partida...
vii.Firmar-se nas vigas fortes do seu bom desempenho, nas suas esmeradas qualificações, na sua alta produtividade, no seu caráter ilibado. Você, no seu trajeto profissional rumo a postos máximos, vai encontrar, sim, invejosos[1] que irão esperar uma falha sua para criticá-lo negativamente e “tomar seu lugar”. Não se rebele. Mantenha-se firme, atuante, confie em si, na energia da sua disposição, nos seus dotes do saber e siga em frente!
viii.Ser humilde[2] no seu cabedal do saber e do fazer. Você se acha incrível? Cale a voz do seu ego, “fique na sua”. Não comente nem alardeie “que você é o tal, que faz e acontece”, deixe que os outros o façam por você. Isso repercute positivamente e lhe traz, rapidamente, olhares de admiração.  
ix.Expressar-se de forma clara, simples e pausada. Evitar o rebuscamento em plateias simples. Seja efetivo[3] como dizer, e contundente no que diz. O importante é sua mensagem sair da sua boca e chegar aos ouvidos dos outros com total compreensão.
x.Lutar sempre, todos os dias, todas as batalhas. Viver é a arte de domar dragões[4], ora com força-bruta, ora com poesia. O resultado, hoje, pode não ser de alvíssaras, mas amanhã o será. Viva, lute, faça-se por si!
Inácio Dantas
Do livro “Lições para o Autoaperfeiçoamento Profissional” – www.agbook.com.br






[1] que dá fruta é o que mais leva pedrada.” (Ditado popular)
[2]"Pessoas são como janelas de vidro. Elas brilham quando o sol está lá fora. Mas é só quando a escuridão chega é que vemos sua luz interior e o quão incríveis elas são" – (Elisabeth Kubler-Ross - psiquiatra suíça autora do livro "Death and Dying")
[3]"Se você não pode explicar algo de forma simples, então você não entendeu muito bem o que tem a dizer" – (Einstein)
[4]Sobre dragões, o ator Bruce Lee (“Operação Dragão”) nos ensina: “O guerreiro de sucesso é um homem médio, mas com um foco apurado como um raio-laser"

quinta-feira, 14 de maio de 2020

Pandemia, desemprego... É hora de usar seu talento e edificar o futuro.


Pandemia, desemprego... É hora de usar seu talento e edificar seu futuro.
Nem sempre o sofisticado se sobrepõe ao simples. Quando feito com alegria, talento e paixão, uma pintura preto-e-branco pode causar mais impacto que a colorida!
Talento & futuro. Há pessoas que têm talento para a marcenaria, outras para as artes, para o esporte, docência, trabalhos artesanais... Mas, há um grande contingente humano talentoso para criar coisas simples e úteis de uso cotidiano e até mesmo para construir edificações, obras de engenharia, etc... Cada um de nós desponta para uma atividade e faz dela seu meio de vida.
Algumas pessoas facilmente se completam profissional e economicamente. Outras, lutam em vão. E ao verem brilhar a vitória dos outros lamentam consigo: “O que falta em mim para ser vitorioso?”. Porém, essas pessoas não refletem que também podem ser aquinhoadas com o galardão. Como? Elas têm talento. E para tanto devem usá-lo para pavimentar o caminho do pódio.
Logo, obviamente, isso vale para você, mesmo que tenha abandonado os estudos. Jamais desacredite na força da sua capacidade, das suas habilidades. Há, dentro de todos nós, uma dotação sublime chamada talento. Ele vem arraigado em nosso DNA desde a concepção. É como se fosse uma pedra preciosa em estado bruto, pronta para ser lapidada por um ourives: você.
Talento & genialidade. Segundo Beethoven, “o gênio se compõe de dois por cento de talento e 98% de perseverante aplicação no trabalho”. Logo, conclui-se que impossibilidades de fazer eclodir genialidades é apenas retórica. Então, ponha ao seu serviço todo o seu potencial. Por exemplo, diante de um debate, não se impressione ao falar com alguém que supostamente é mais eloquente, que “fala  bonito”, coisa e tal. Fale com calma, sem afobação, com desenvoltura. Não se subestime. Tampouco o superavalie. Se seu antagonista perceber que você está na defensiva, inferiorizado, ele vai “crescer” e tentar manipular suas ideias.
Quanto às execuções, mostre seus atributos de “executor”, o que sua mente é capaz de idealizar e o que suas mãos são capazes de fazer com a ideia. Importante, faça bem feito, com maestria, provoque admiração e interesse nas pessoas no que faz. Talento é como uma joia, quanto mais polida maior o brilho e o valor.
E atenção. Ter talento não é garantia de ser um profissional de sucesso. Que adianta ter mil habilidades e não colocá-las em prática para a sociedade e ao seu benefício? É mister que vejam e reconheçam seu potencial. Lembre-se, por fim, que tanto o artista é aplaudido pela sua arte quanto o profissional é exaltado pelas suas obras.  
Inácio Dantas
Do livro “Lições para o Autoaperfeiçoamento Profissional”

sexta-feira, 10 de abril de 2020

Atividade econômica parada? É hora de ser Inventivo, de novos Insights!


Atividade econômica parada? É hora de ser Inventivo, de novos Insights!
1.Inventividade: que novidades você tem em mente?
Pode caber na mão, ou não caber no olhar; pode ser simples, ou sofisticado; pode ter preço ínfimo, ou alto valor agregado. Não importa, para tudo que há oferta há demanda, ligar os dois polos é o “mapa da mina”. Seja, então, o próximo a ter o nome inscrito na lista do Instituto de Marcas e Patentes. E por que não?
Pare por um minuto. Concentre-se nesse texto. A garantia de dias sossegados, de “paz, sombra e água fresca”, pode não estar no hoje, mas no amanhã. O presente é de trabalho, o futuro de bonança.
A massa populacional cresce, diversifica hábitos e costumes, enriquece. Com isso, novas necessidades são incorporadas à vida humana. Nessa perspectiva cria-se uma lacuna abissal entre produção e consumo de bens e serviços. Ao comparar as neo-necessidades humanas imediatas, e o que existe disponível para satisfazê-las, é aí que está o ouro em estado puro. Quando se pensa que já inventaram tudo, vemos novas coisas surgirem e aí refletimos “por que eu não pensei nisso antes?”...
Em termos de inventividade, há coisas que são trampolins para a produção e comercialização de outras coisas. Por exemplo, inventar um bem que, ao ser usado possa ter incorporado outros pequenos bens. Essa é uma tese do economista Jean Baptiste Say: “a oferta de um produto cria demanda por outros produtos”. Assim, compra-se um carro e logo compra-se rodas especiais, som, DVD, e uma séria de itens adicionais.
Creia, “zilhões” de reais podem transitar velozmente nessa via de infinitas mãos, ampla e larga em direção ao enriquecimento. Há muitas invenções que podem sair do seu crânio e aterrissar nas linhas produtivas das indústrias, remunerando-o exemplarmente.
Quantas conquistas podem-se amealhar, sejam no campo esportivo, artístico, empresarial etc, com uma boa dose de inventividade! Liderar o sucesso começa-se do começo. Vamos lá, mantenha a mente “pensante”, em busca do novo, do inédito.
>> 
2.Insight genial, você ainda vai ter um.
Farol de viva luz, candente foguear dos raios do sol, rico minério a vicejar à flor da terra... Insights são assim, riquezas da inteligência humana adormecidos, que, num despertar repentino verte-se do etéreo em sólida e exuberante riqueza material!
Nos momentos de ócio, quando você está semidesperto e em semirrepouso, é quando o cérebro flana em brancas nuvens, tranquilo, os pensamentos fluem, a verve desperta e os insights borbulham. Aí, as inspirações brotam prolíficas como sementes em terra fértil. É quando tomam formas um novo poema, música, obra de arte, a solução de um problema intrincado, a criação de algo inédito, um projeto para aquisição de um carro novo, um apartamento, uma realização amorosa...
Quando os insights vêm, têm de ser, no ato, capturados e registrados. Se viáveis, devem receber refinamento, melhoria na forma, no design, no conteúdo... Insight é como onda no mar, tem energia, forma, cor, poder, beleza... E, assim como a onda, vem e vai sem deixar sinais e jamais tem dois iguais, como uma dupla impressão ou xérox.
Permita seu cérebro trabalhar a seu favor, isso não é ser exigente consigo mesmo. Cérebro descansado é um manancial de boas novas, capaz de insights que o farão admirar-se do próprio cabedal, de ideários que você tem e estão camuflados nas infinitas prateleiras no sótão da mente.
Antecipe-se aos insights que estão na “moda”, pululando aí afora, os quais você pode ser o escultor, dando-lhes forma e vida. Não deixe para outro o sucesso que pode ser seu.
Liderar o próprio sucesso é uma empreitada laboriosa, demorada, difícil, mas que ao final lhe propicia ganhos excepcionais e dias maravilhosos. Ou, talvez, você vai encaixotar as ideias e deixá-las para sempre empoeirando nos armários do crânio?
Inácio Dantas
Do livro “Você, líder do seu sucesso!” – www.agbooks.com.br


domingo, 5 de abril de 2020

Emprego & Finanças no tempo de Covid-19, dois sonhos, duas realidades.


Emprego & Finanças no tempo de Covid-19, dois sonhos, duas realidades.

1.Um bom emprego, sonho factível.

O melhor trabalho pode não ser aquele que paga melhor, mas, sim, aquele que dá prazer, contentamento e realização pessoal.

É digno de aplausos e elogios aquele que, dentre tantos sonhos de abastanças e glórias, acalenta dentro de si o sonho mais elementar que norteia a constituição dos povos: o trabalho.
Trabalhar é uma atividade honorável, é produzir bens, movimentar riquezas, ser útil aos outros e a si mesmo.
No entanto, nesse mundo de descompassos entre oferta e demanda de mão-de-obra, milhares de postulantes não realizam esse sonho dourado e vivem a perambular nos corredores do desemprego.
Siga seu trajeto, renove o sonho a cada dia!
Não abdique de buscar um bom ou até um ótimo emprego e de tentar subir a íngreme escada social com o seu desprendimento intelectual e a laboriosidade das mãos.
Muitas portas irão se fechar, outras tantas irão se abrir. Assim será o acesso ao seu posto, como um elevador, onde muitos saem para muitos poderem entrar. A disputa é acirrada, mas necessária. Desistir é ceder a vaga para outro.
Mesmo diante das adversidades, dos sucessivos “nãos”, mantenha o pensamento firme e confie no seu potencial. Um bom emprego – bom salário, estabilidade, autoaperfeiçoamento – é, sim, um sonho factível, e de repente pode estar mais perto do que você sonha.

>> 

2.Bem planejar as finanças: sonhos ao toque das mãos!

Invista na juventude. Ela é uma mina de ouro que muitas vezes não sabemos garimpar!

Planeje a realização dos seus sonhos. Para o brilho da felicidade esplandecer amanhã, comece hoje a direcionar a lâmpada do sol. Quando chegar o momento, ela lá estará acesa, pronta, esperando-o para iluminá-lo.
Estruture-se. Trabalhe com afinco e robusteça a musculatura das suas finanças. Quanto mais forte, mais perto do alvo você estará. Com disciplina, vista os coturnos do querer e marche decidido em sua direção.
Limite os acessos de retiradas do seu bolso. Seja austero. Não esbanje. Finanças é um recurso finito. Planeje, dos seus ganhos, o destino dos gastos e principalmente dos investimentos. Serão, estes, as sementes que farão brotar a árvore frondosa da prosperidade. Portanto, nem pense em vilipendiar o fruto do seu suor. Sonhos custam caro. Demandam tempo, luta, sacrifício. A imoderação, a prodigalidade, farão seus recursos escorrerem pelo ralo do desperdício e seus sonhos serão adiados. E, contrariamente, cada centavo investido é um pedaço da distância encurtada.
Desperdiçar finanças sem critério é postergar a conquista de bens e conforto. É, enfim, rejeitar uma vida de qualidade, estabilizada, onde, nas horas das trovoadas você tem um guarda-chuvas firme e seguro para abrigá-lo.

Inácio Dantas
Do livro “Você, o Construtor dos seu Sonhos!” – www.amazon.com.br



segunda-feira, 30 de março de 2020


Pandemia, quarentena... Momento de certas ações humanas para mitigar o enclausuramento.
1.Humildade: Viva a beleza de dias espetaculares!
“Nada façais por contenda ou por vanglória, mas por humildade; cada um considere os outros superiores a si mesmo”. Filipenses 2:3
Esqueça, por instantes, que no seu trabalho você é um diretor, gerente, líder... Desça os degraus da hierarquia e, hipoteticamente, ponha-se no lugar de um humilde empregado. Veja, então, o mundo como ele vê, avalie quanta força desprende, quanto se dedica para executar suas funções e destacar-se na equipe a fim de ser valorizado e de colaborar com você.
Não ostente nem faça uso do poder e do glamour, trate os humildes bem e a recíproca será igual.  Você é o jardineiro de si mesmo e o mundo um grande jardim. Quando a semente da humildade germina, lírios e jasmins florescem e embelezam a primavera da sua existência, com dias e noites espetaculares!
>> 
2.Solidariedade: Vivendo um “dia sob medida”
Horas transcorridas numa nice, você ajudando e sendo ajudado, e, juntos, a deleitar-se prazerosamente com o pão do amor sob o ouro do sol, a prata da lua e todas as benesses de um dia feito “sob medida”. Sim, “dia sob medida” é assim, tudo se desenvolve na placidez da luz fraterna, recaem bênçãos dos céus, é onde “todos têm e ninguém fica sem”.
Neste mundo coisificado, abra o sentimento, deixe-se fluir nas ondas imateriais geradas pelo mar da solidariedade. Pense que você é obra divina, não um ser autônomo solto no tempo e espaço, pois assim é um astro gélido e sem luz.
Dia espetacular, tarde exuberante, noite fantástica: esse é o fruto que germina da semente da solidariedade - fraternidade, auxílio mútuo. Os vapores de tão nobre gesto espargem-se deixando à volta o véu das irradiações sublimes. Eis aí as receitas para você viver um “dia sob medida”!
>> 
3.Empatia: Universalização das boas amizades!
Já percebeu que têm pessoas que você “gosta de graça” e outras “nem que lhe paguem”? E algumas que você ajuda “sem lhe pedir”, e outras que “nem que lhe peçam”? Pois bem, a empatia, que envolve afetividade, cognição e reguladores de emoções é uma “química visual e sensorial” que nos faz aproximar de outrem - ou de o repelir.
É instintivo, imperceptível, sem que você se dê conta já “simpatizou” com a pessoa, e ela com você, numa instantânea sinergia. A aproximação ocorre e o diálogo transcorre com harmonia e fluidez.
Se assim é dos outros para você, seja assim de você para os outros: a empatia é um dom nos inter-relacionamentos. A antipatia, por outro lado, recrudesce o semblante, obsta a aproximação, inibe o diálogo, desconstrói amizades.
Faça uso da empatia, “irradiação física” poderosa!
Sorriso aberto, face amistosa, palavras saudáveis e apropriadas; saber silenciar para ouvir com atenção são alguns – e principais – meios de fazer brilhar sua aura e todos quererem ser seus amigos e lhe ajudar, “de grátis”!
Inácio Dantas
Do livro “Sementes de Vida” – www.agbooks.com.br

segunda-feira, 23 de março de 2020

Pandemia: Momento de união dos povos, momento de humildade, de perdoar e ser perdoado.


Pandemia: Momento de união dos povos, momento de humildade, de perdoar e ser perdoado.

1.Perdão: pratique esse gesto. Ele reata o amor e o entendimento entre as pessoas.

Perdoe, aceite ser perdoado, não existe nada melhor para reatar o entendimento com o próximo. Perdoe e viva, com o entorno e consigo mesmo, dias, anos e décadas felizes.

Como é feliz o momento em que dizemos a alguém “eu o perdoo” ou então ouvimos alguém nos dizer “você está perdoado”! As palavras se cristalizam, há uma aura benfazeja, a amizade se reata, o dia fica mais feliz, é um momento inesquecível! É como se o peso da amargura fosse retirado dos ombros, transmitindo leveza, amor e paz ao corpo.
Todos nós, indistintamente, temos o hábito de pensar que sempre os outros erram conosco; nós, ao contrário, somos incapazes de errar contra alguém... E com esse pensamento quanto erramos!
Não há ninguém perfeito por mais virtudes que tenha, e ninguém imperfeito sem virtudes nenhuma. Há pessoas bem-intencionadas, capazes, mas não imunes ao erro. Errar é um defectivo, falha genética da constituição humana. Pode ocorrer de repente e nos arrebatar - e através do gesto do perdão nos redimirmos.
O perdão é um ato de fé, um ensinamento bíblico exclusivo dos corações virtuosos que sabem que perdoar despolui o sangue, clareia a mente, apascenta o coração, repurifica a alma. Quando erram com você, e você perdoa, abrem-se as portas da convivência amistosa, reata-se o entendimento, recolore-se a pele imarcescível do amor. Perdoar é uma troca, um dar e receber que tem o incrível condão da reconciliação.
Se, e quando necessário, perdoe. Abra a válvula do entendimento e deixe escorrer o precioso líquido da tranquilidade interior. Perdoar esmaga os vermes da mágoa, do rancor. O perdão é, de Deus, medicamento divino para a felicidade do corpo e da alma humana!

>> 

2.Faça uso da humildade, tenha o coração e a alma em paz!

Pratique a humildade. Isso é algo que se faz em qualquer tempo e lugar. E a colheita – paz e dias espetaculares - é generosa, farta, duradoura!

Esqueça, por instantes, que no seu trabalho você exerce cargo de diretor, gerente, líder, encarregado... Desça o tapete vermelho da escada hierárquica e, hipoteticamente, ponha-se no lugar de um humilde empregado. Veja, então, o mundo como ele vê, viva as dificuldades que ele vive, sinta as alegrias e aflições que ele sente. Avalie quanta força desprende, quanto se dedica para executar corretamente suas funções e destacar-se na equipe a fim de ser valorizado e considerado. Calcule as barreiras que ele enfrenta e transpõe para ganhar o pão de cada dia. Embora seja um empregado humilde, executor de uma função rotineira, ele é peça importante, elo fundamental na complexa engrenagem funcional que faz a máquina corporativa produzir e gerar lucros.
Agora volte à sua condição de superior. Passe a ver esse empregado com um olhar respeitoso e até de admiração; passe a tratá-lo condignamente, sem indiferença, prepotência ou arrogância. Ao dar ordens, entoe a voz em tom normal e siga estritamente os ditames das normas, regras e leis; o que vale para ele, vale para você.
O conselho é esse, não se iluda com as ostentações que uma boa empresa ou bom cargo propicia. Preocupe-se, isto sim, com a cordialidade e o bom trato com as pessoas. Título, poder, notoriedade, glamour? Isso tudo é ilusão passageira, tanto na vida privada quanto na profissional.
Esqueça seus títulos de ‘doutor”, semeie a humildade, colha dias felizes. Você é o jardineiro de si mesmo, e o mundo um grande jardim. Quando a semente da humildade germina, lírios, jasmins, madressilvas florescem e embelezam a primavera da alma!

Inácio Dantas

Do livro “Semeando Dias Felizes!” – www.agbooks.com.br



domingo, 1 de março de 2020

Evoluir na profissão, e na vida, requer estabelecer prioridades.


Evoluir na profissão, e na vida, requer estabelecer prioridades.

As prioridades, sejam no trabalho ou no cotidiano, devem ter preferência de executabilidade. Uma ação desencadeia outras ações, e devem seguir um roteiro lógico e funcional. Portanto, primeira regra rumo à vitória: jamais executar antes de priorizar!

Sem pressa... Não queira fazer as coisas apressadamente ou na mesma fração de tempo. Lembre-se, “a pressa é inimiga da perfeição”. Também não seja moroso nem deixe que “os dados rolem” ao bel-prazer. Executar duas ou mais tarefas ao mesmo tempo? Atenção, há que ter destreza, disciplina e ação coordenada, num processo nem sempre possível ao elemento humano. Querer fazer tudo, de chofre, teoricamente é até possível imaginar, mas na prática difícil executar. Ou fazemos uma coisa por vez, benfeita, ou corremos o risco de fazer várias vezes imperfeitamente.
Não devemos confundir “urgência” com prioridade. Urgência é um aperto, uma necessidade imediata, enquanto prioridade é primazia, preferência. Logo, as prioridades devem ser postas no início da fila dos nossos projetos. Há que se ver o grau de importância de cada uma, enfileirá-las em ordem racional e exequível. E não só isso. Há que se acompanhar o desenrolar de cada etapa, fazer os ajustes necessários e colocar a segunda prioridade na sequência. Alguns exemplos a serem priorizados:

-Equipes de Trabalho – O elemento humano é o ativo mais importante da empresa. Ele deve ter prioridade total. Qualquer desatenção será sentida no aumento da folha de pagamento & redução dos lucros...;

-Produção – Prioridade número “1”. Matéria-prima, insumos, maquinário, mão de obra... Negligenciar a produção –qualidade e quantidade- é estragar insumos e perder clientes e faturamento;

-Clientes – Desenvolver técnicas para o bom atendimento, ampliar, reter e fidelizar clientes. Clientes satisfeitos, vendas em ascensão;

 -Vendas e Despesas – Priorizar o aumento de vendas & redução de despesas. O aumento dos lucros é consequência da boa combinação desses dois fatores;

-Fornecedores – A matéria-prima, ou as mercadorias, de acordo com os pedidos (volumes e preços), são essenciais para a empresa. Não exceder estoques sem a resposta no faturamento. Lembre-se, clientes podem lhe dar lucros pelas vendas; fornecedores podem lhe dar lucros pelas compras;

-Planejamento e estratégias – Planejar é estabelecer prioridades visando enfrentar o futuro. Estratégia é um conjunto de ações com a alocação de recursos para resolver desafios de médio/longo prazo. Priorizar esses quesitos é fortalecer a funcionalidade do departamento/empresa;

-Investimentos – É através dos investimentos (homens capacitados, máquinas modernas, tecnologia de ponta, etc) que os negócios alavancam e a empresa compete em condições vantajosas com a concorrência;

-Manutenção preventiva – Não se deve “deixar como está para ver como é que fica”. Máquinas, equipamentos, ferramentas, etc, devem estar sempre em funcionamento perfeito. Fazer prevenção é detectar problemas, antecipar soluções, não perder vendas e reduzir custos;

-Segurança das Informações – Espionagem industrial e hackers existem. Priorizar segurança, e combatê-los prontamente, é não comprometer dados sigilosos da empresa.

-Imagem da Empresa – É inegável que a imagem (marca, logotipo, razão social etc) é o “carro-chefe” da corporação. Imagem ilibada é sinônimo de bons negócios. Cuidado com práticas aéticas, títulos em cartório, reclamações no Procon, nos jornais etc

-Oferta & Demanda – Priorizar a atenção nos movimentos do mercado, de concorrentes que se estabeleçam no seu bairro, da oferta de similares dos seus produtos ou até mesmo de imitações e cópias piratas.

Em função do grau de prioridade que se estabelece para cada ação, há, evidentemente, uma reação – ou um retorno. E um erro nessa interpretação pode atrapalhar a evolução do gráfico dos negócios.

Priorize ações em função do andamento dos seus trabalhos e diante da evolução do mercado e mesmo da concorrência. Just-in-time? Pode ser um recurso a ser utilizado e trazer excelente retorno.
Olho clínico e decisão assertiva para atuar devem estar presentes nas decisões. Não tenha dúvida que outros estarão agindo assim com relação a você. Portanto, mantenha-se sempre desperto para manobras extramuros com movimentos que possam influir de alguma forma no seu processo interno.

Inácio Dantas
Do livro “Lições para o Autoaperfeiçoamento Profissional”