sábado, 24 de setembro de 2011

Duas reflexões para viver dias felizes!



      Cante, solte a voz dos pulmões. Que tristeza resiste ao cantar alegre?

    Diz o provérbio “quem canta seus males espanta!”. Essas simples palavras nos remetem à seguinte reflexão: por que não cantamos quando tristes e aborrecidos? Por que deixamos as lágrimas rolarem e transformamos, às vezes um dia ensolarado e alegre num dia escuro e triste?
     Não devemos deixar o mal da tristeza ser mais forte que a doçura da alegria. Consegue, o rio, ser mais forte que o mar? Consegue, a brisa, ser mais forte que a ventania? Somos o mar, somos a ventania. Somos os mentores da nossa vida, leme a conduzir-nos a um amanhã espetacular.
     Então, ao pressentir a névoa fria da tristeza inspire fundo, ensaie um grito alegre e solte-o, desafinado ou mudo... Ou então assovie, batuque na palma da mão, murmure versos improvisados...
     Recuse, não vista o manto da tristeza. Ele é gélido. Se ele vestir seu corpo você vai sentir agruras sem fim. Dispa-o depressa. Troque-o pelo sentimento reconfortante da alegria. Dor, tristeza, melancolia? Ninguém merece!
    Agasalhe-se no calor gostoso de uma gargalhada; se não tiver motivos, invente. Há, sim, razões para sorrir feliz, ainda que entenda que tem muitos problemas. E todos têm. Basta olhar nas ruas sob os viadutos da cidade...
   Transforme seus dias em dias alegres. Quando a tristeza der sinais, afaste-a no ato com o bom pensamento e dance com alegria, ao som da sua voz, na canção mais alegre que souber!

>> 

     Calma. Um dia passa lentamente, minuto a minuto...

     O tempo é o eixo central da vida e tudo se desloca à sua volta numa ação ininterrupta, sem fim. A ave mais rápida não voa mais rápido que o vento; e o vento mais veloz é apenas um sopro na boca do tempo... Não há, no mundo, nenhum relógio cujos ponteiros girem mais rápido que o giro do tempo.
     Logo, a receita é essa: calma. Correr nos trilhos da pressa é ser atropelado pela imperfeição. Considere isto, o universo cósmico não irá alterar seu ritmo só porque você está apressado.
   O dia e a noite, embora irmãos astrais, jamais veem um ao outro. Cada qual surge e desaparece a seu tempo. É assim a sequência lógica das coisas, cíclica, para a frente. A evolução dos fatos é ordenada numa lógica tal que nada acontece na véspera. Por isso, pare, acalme-se e programe-se. Reserve um tempo para cada coisa, e para cada coisa um tempo. Não queira fazer isso e aquilo simultaneamente. Faça por etapas, com projeto prévio e dimensionamento de custo. Ao final você será brindado com algo bem feito, de boa qualidade e com despesa plausível.
   Segure firme as rédeas da pressa. Galope no seu dorso bravio e amanse a fera. Devagar, com calma, tranquilo. Assim você não incorrerá em erro e desperdícios, reduzirá o desgaste físico e mental produzirá com qualidade. Quer sugestão melhor para abastecer sua vida de dias felizes?

     Inácio Dantas

    Temas relacionados (Raiva, soberba...):

    Temas complementares (Você, o construtor dos seu sonhos):

2 comentários:

REGINALDO SOUZA disse...

Meu amigo, parabéns , to começando uma carreira quase que igual a sua , meus sinceros votos, seu blog ta nota dez,parabéns mesmo , confesso que agora serei seu seguidor fiel hehehehe, agora tenho um exemplo real de como tem que ser um blog e as qualidades do seu dono ... pintou até uma pequena inveja mas já passou kkkk....forte abraço e que Deus te ilumine sempre´para que pessoas assim como nós continuemos dando exemplos de vida ....sucesso!!!!

Inácio Dantas disse...

Olá Reginaldo, boa tarde.
Agradeço as palavras elogiosas do amigo. Quero dizer que meu trabalho é simples, apenas baseado nos ensinamentos cristãos, e usando sentimentos que norteiam a vida de todos nós: paz, amor, felicidade. Desejo sorte ao amigo na sua caminhada e informo q. estou tb no Facebook, onde espero recebê-lo. Grande abraço!
Inácio Dantas